PROJETO DE INVESTIGAÇÃO - AÇÃO (2016-2017)


PROJETO DE INVESTIGAÇÃO - AÇÃO (2016-2017)

Projeto de Investigação-ação

(1º semestre do curso de Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1ºCiclo do Ensino Básico)

Programa (2016-17) (pdf)


Sinopse

Pretende-se nesta unidade curricular discutir questões epistemológicas,externas (natureza e validade do conhecimento), internas (como se processa evalida a investigação científica), e éticas que se colocam à Investigação em Educação. A ênfase na investigação-ação concretiza o binómio professor-investigador e reforça a formação do profissional reflexivo. Nestecurso é nosso objetivo habilitar os mestrandos para a construção e redação de projetos de investigação-ação, com o locus na Prática Pedagógica e como meta a elaboração relatório final de estágio. 

 

Metodologia

É esperado que os mestrandos desenvolvam processos graduais de autonomia noestudo dos aspetos teóricos e metodológicos da investigação-ação em educação.
As aulas organizam-se com exposições, leituras e seminários para discussão dos conteúdos teóricos e metodológicos. A orientação tutorial ocorre em pequenogrupo ou individualmente ao longo das diferentes fases de elaboração do projeto de investigação-ação.

 


Guião de orientação do projeto de investigação-ação - formulário de preenchimento (Link para o Google) 

 

Produtos

Projetos individuais de investigação, segundo uma estrutura de guião a ser discutida nas aulas.

Apresentações dos trabalhos em seminário.

 

Bibliografia principal 

Bogdan, R. e Biklen, S. (1994). A Investigação Qualitativa em Educação.Porto: Porto Editora.
Esteves, L. (2008). Visão Panorâmica da Investigação-Ação. Porto: Porto Editora
Fino, C. N. (2010). “Investigação e inovação (em educação)”. In Carlos NogueiraFino & Jesus Maria Sousa (org.). Pesquisar para mudar (a educação).Funchal: Universidade da Madeira (in press).http://www3.uma.pt/carlosfino/publicacoes/Investigacao_e_inovacao.pdf .
Sousa, A. (2005). Investigação em educação. Lisboa: Livros Horizonte.
Spodek, B. (org). (2002). Manual de investigação em educação de infância.Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

 

Outra Bibliografia

Afonso, N. (2005). Investigação naturalista em educação. Um guia prático ecrítico. Porto: Asa.
Bardin, L. (1997). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70. Benbasat, I.,Goldstein, D. e Mead, M. (1987). “The Case Research Strategy in Studies ofInformation Systems”. MIS Quarterly - September 1987, 11, 3, pp. 369-386.
Bento, A. (2011). As etapas do processo de investigação: do título àsreferências bibliográficas. Funchal: ed. de autor.
Bento, A. (2013). 10 tópicos (e dicas) sobre investigação. Coleção ideias emprática. Funchal:Ed Autor.
Correia, J., e Stoer, S. (1995). “Investigação em educação em Portugal: esboçode uma análise crítica”, em Bártolo Campos (org.), A Investigação Educacionalem Portugal, Lisboa, Instituto de Inovação Educacional, pp. 53-75.
Hadji, C., & Baillé, J. (orgs). (2001). Investigação e educação: para umanova aliança. Porto: Porto Editora.
Oliveira, L. Pereira, A. Santiago, R. (2004). Investigação em educação:abordagens conceptuais e práticas. Porto: Porto Editora
Sousa, J. M. (1997). Investigação em educação: novos desafios. In A. Estrela& J. Ferreira (Orgs). Métodos e técnicas de investigação científica emeducação. (PP. 661-672). Lisboa: AFIRSE Portuguesa. FPCE – Universidade deLisboa.
Tuckman, B. (2000). Manual de Investigação em Educação. Lisboa: FundaçãoCalouste Gulbenkian.
Yin, R. (2005). Estudo de caso: planejamento e métodos. Portalegre: Bookman.